Ir para o conteúdo principal
Artigos

Por que nem todo ESG é igual

Por John M. Bremen | Novembro 1, 2022

Conversas recentes com membros de conselhos de administração e líderes de negócios indicam que a maneira como eles pensam sobre ESG mudou e amadureceu, incluindo sua motivação para realizar várias ações.
ESG and Sustainability|Future of Work|Talent|Total Rewards
N/A

À medida que o ESG continua a ser debatido entre as partes com ideologias e interesses variados, conversas recentes com membros de conselhos de administração e líderes de negócios indicam que a maneira como eles pensam sobre ESG mudou e amadureceu, incluindo sua motivação para realizar várias ações.

Os esforços ESG são dinâmicos e refletem que os líderes agem por diferentes motivos. Todas as empresas são impulsionadas por mudanças regulatórias e legislativas, regras da bolsa de valores, bem como mudanças nos requisitos dos investidores. Além disso, a pressão contínua dos clientes e a competição por empregados impulsionam a motivação e as ações dos líderes em relação ao ESG. Alguns esforços são orientados por valores, propósito e responsabilidade social, e outros pela estratégia de negócios. Pesquisas da MSCI e da Sustainalytics sugerem que, ao longo do tempo, as empresas com foco em ESG geralmente apresentam menor risco e maior crescimento dos lucros, maior retorno financeiro e maiores dividendos do que outras empresas.

As motivações de liderança com foco para a ação ESG geralmente se enquadram em três categorias frequentemente sobrepostas que refletem a filosofia, a estratégia e a abordagem da empresa:

  • As ações ESG orientadas para a conformidade estão focadas principalmente em satisfazer os requisitos regulatórios, regras de câmbio e/ou expectativas básicas dos investidores ou consumidores, independentemente das ideologias relacionadas a ESG. As ações refletem a gestão e o relato de elementos específicos como clima, DEI, segurança e bem-estar, desenvolvimento e protocolos de governança.

    Os líderes fornecem informações e comentários sobre ESG e/ou relatam ações ou medidas incluídas nas divulgações da empresa, nos registros de remuneração de executivos ou nos relatórios públicos de ESG ou de sustentabilidade. O envolvimento da liderança é importante para gerenciar tanto o risco regulatório negativo quanto o risco de capital/cliente, bem como reter investidores, clientes e funcionários.

  • As ações ESG orientadas para a responsabilidade social são baseadas em valores e propósito da empresa, com os líderes acreditando que ESG é bom para os negócios e que a organização geralmente se beneficia do alinhamento com várias partes interessadas que investem, compram e trabalham de forma proativa em empresas cujos valores são consistentes com os seus. Líderes eficazes também se preocupam em reconhecer que nem todas as partes interessadas acreditam em ESG ou em alguns de seus componentes.

    Aqui, os líderes orientados por valores desempenham um papel importante no ESG, pois criam uma cultura de sustentabilidade por meio da mentalidade da empresa, comportamentos e programas de apoio. Exemplos de ações comuns incluem o estabelecimento de esforços ambientais por meio de compromissos do tipo Net Zero, benefícios verdes, como políticas de frota que ofereçam veículos elétricos, subsídio de transporte ou dias de voluntariado, além de ações e proteções climáticas para apoiar comunidades carentes. Ações adicionais podem incluir conectar prioridades climáticas ao implementar políticas de trabalho remoto e híbrido, decisões da cadeia de suprimentos, estratégia imobiliária e políticas de viagens de negócios. Os líderes também podem promover esforços ESG orientados pela responsabilidade social para reforçar a segurança física, emocional e financeira dos empregados, como pagar salários justos e dignos; garantir oportunidades de carreira equitativas; e, fornecer acesso a cuidados de saúde acessíveis e de qualidade, planos de aposentadoria e benefícios inclusivos e políticas de licença (por exemplo, assistência à fertilidade, apoio à adoção, licença parental/cuidado e planos de poupança reformulados).

  • As ações ESG orientadas para a estratégia são integradas às operações da empresa em setores em que o ESG gera oportunidades de negócios específicas e quantificadas. Nesta categoria, os líderes conduzem ações em que as ligações entre ESG e desempenho empresarial, gestão de risco e criação de valor são bem definidas e medidas. Essas estratégias variam consideravelmente de acordo com a indústria. Em alguns casos, os compromissos ambientais são refletidos por meio de estratégias de transição climática, como passar do uso de combustíveis fósseis para alternativos, mudanças no modelo de negócios, como passar para a produção de produtos e serviços de redução de carbono, ou alterações operacionais, como mitigação de eventos climáticos extremos. Em outros setores, eles podem incluir mudanças nas estratégias de matérias-primas ou da cadeia de suprimentos, como o uso de produtos e serviços sustentáveis, modificações operacionais ou produtos e serviços focados em ESG.

    Aqui, o ESG é parte integrante das operações. Os líderes conectam protocolos de governança para fatores ambientais e sociais aos comportamentos, ações e processos do conselho, liderança, gerentes e empregados. Isso inclui definir e acompanhar metas ESG razoáveis que estejam alinhadas com o setor e a estratégia da empresa e criar responsabilidade ao equiparar a remuneração do conselho, dos executivos e dos funcionários com as metas ESG. As ações também podem incluir níveis apropriados de proteção de ativos físicos e transferência de risco por meio de seguros e outros meios.

Independentemente de qual categoria suas ações ESG refletem, os líderes se beneficiam ao considerar uma série de questões relacionadas aos objetivos da empresa:

  • Até que ponto a liderança tem clareza sobre nossa motivação para compromissos e ações ESG?
  • Como os membros da liderança podem estar mais alinhados uns com os outros quando se trata de ESG?
  • Como nossa liderança pode comunicar claramente sobre ESG com o conselho, funcionários, investidores e clientes?
  • Até que ponto os incentivos da nossa empresa estão alinhados para gerar os resultados que desejamos?
  • Quão justos e equitativos são nossos programas de remuneração, carreira e benefícios, e como eles se alinham com nossos compromissos e metas ESG?
  • Como monitoramos e medimos nossa exposição a custos/riscos operacionais relacionados a ESG (por exemplo, interrupção da cadeia de suprimentos) e custos/riscos de pessoal (por exemplo, impacto climático nas operações, bem como saúde dos funcionários e custo dos cuidados de saúde), e as ações que devemos nos comprometer para mitigar tais riscos?
  • Até que ponto os processos de tomada de decisão e governança de nossa empresa estão alinhados para gerar os resultados que desejamos?

Desafios recentes para ESG demonstram que o papel dos fatores ambientais, sociais e governamentais nos negócios está amadurecendo e esse foco oferece aos líderes em todos os níveis da organização a oportunidade de afirmar seu papel na definição e execução de ações alinhadas às suas motivações.

Autor

Managing Director and Chief Innovation & Acceleration Officer
email E-mail

Contato

Diretor de Risk&Analytics

Contact us